domingo, 4 de novembro de 2007

Não basta apenas amar!

Não basta amar e precisar sofrer
Não basta amar e depois se arrepender
Não basta amar para só não ficar
Não basta apenas amar!

Não basta amar e precisar fingir
Fazer mil joguinhos, fugir.
Não basta amar e não se entregar
Não basta apenas amar!

Não basta amar e não saber dividir
Não ver dois num só, reprimir.
Tentar empurrar suas próprias soluções
Mesmo com versinhos, canções.

Não basta viver sem nunca alguém amar
Sonhar sem viver é sonhar...

(Felipe Carvalho)
outubro de 2007

4 comentários:

Mari disse...

Nossa, nem sei o que falar desta poesia, porque me identifiquei profundamente. Compartilho desta visão de amor, que mostra compreensão, desprendimento, doação. Amar é saber viver com o outro com todas as suas limitações e diferenças. Só assim as coisas duram. Apaixonar-se, é um acidente, mas amar, de verdade, é uma decisão, é um exercício diário de generosidade, saber dividir... não basta amar, é preciso agir, “more than words”, lembra? Temos que ser flexíveis... isso que você escreveu tem TUDO a ver com o que eu acredito, de verdade! Esse poema é lindo, lindo, lindo e, cada vez mais dá pra ver que o poeta está ficando craque. A forma está cada vez mais bem trabalhada. E essa estrofe final é de arrepiar........... beijos...

Roberta disse...

Linda Fê! Nossa, eu não conhecia esses dotes artísticos. Parabéns!

Tati disse...

Esse poema é muito verdade Fê! Muitas vezes amamos e apenas amamos, e continuamos sós.
Na verdade dorei todos. Vou continuar acompanhado seus posts.
Saudades
Beijos

Suzan Keila disse...

É a segunda vez q visito seu blog...dessa vez resolvi comentar!
Essa poesia passa uma verdade...com tanta clareza! Muito linda! "Não basta amar para só não ficar" Muita verdade em seus versos...e o final é só perfeito! =)