quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Herança

.

Lamentável! Um homem do bem, de pureza inquestionável. Foi...
Restaram as lembranças, saudades e as larvas, que hoje em festa estão.

2 comentários:

Marcela disse...

Marcando presença!!:P

Saudadess Fê!!

Bjoossssssssss

Mari disse...

Triste e irônico. Gostei do duplo sentido. Beijo no poeta!